Pages

sábado, 8 de maio de 2010

Um novo tipo de bactéria vai limpar nosso esgoto e fornecer energia


Como você acha que nosso esgoto é tratado? Atualmente, algumas bactérias fazem o trabalho sujo, mas há uma possibilidade de outros tipos de organismos limparem nosso esgoto e, de quebra, fornecer energia “limpa”.
Em uma estação de tratamento convencional, microorganismos digerem a parte “sólida” do esgoto e convertem o material em metano, deixando para trás um líquido que contêm amônia e fosfatos que, como são tóxicos, precisam ser removidos antes da água ser devolvida para os rios.

Para tirar o amônio da mistura, muita energia é necessária – consome uma média de 44 watts por hora para cada pessoa que “deixa seu produto” ir pelo ralo.
Mas agora pesquisadores da Universidade Tecnológica de Delft, na Holanda, desenvolveram uma técnica que corta boa parte dos gastos com energia. Uma bactéria, chamada de anammox, é capaz de retirar a amônia da água sem precisar de oxigênio, convertendo o produto diretamente em nitrogênio.
Além disso, um dos subprodutos do processo é o metano, que pode ser usado como combustível. Estima-se que, em vez de consumir energia, o tratamento de esgoto poderia gerar 24 watts por hora para cada pessoa que usa o esgoto. Uma alternativa verde (com o perdão da piada) para o tratamento de esgoto que, de quebra, fornece energia.

boobox

Seguidores